segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Uma noite pra nunca ser esquecida

















Foto: Camila Andrade

Na história do Duelo de MCs, a noite de 26 de agosto de 2011 ficará marcada como uma das edições mais alegres, vibrantes e incríveis do encontro que desde 2007 reúne a cidade de Belo Horizonte sob o teto de um viaduto para celebrar a cultura Hip Hop. Na ocasião comemorou-se quatro anos de Duelo com uma apresentação mágica do CD “O Som que Vem das Ruas”.

Ao comando do DJ LB, o coletivo Família de Rua e mais 12 MCs participantes do projeto “O Som que Vem das Ruas” tomaram de assalto o palco do viaduto Santa Tereza. PDR, Monge, Oz, BrisaFlow, Dmoro, Nil Rec, Simpson Souza, Digô, Destro, FBC, Kdu dos Anjos, Din, Inti, Vinição e Pedro Vuks, inspirados e contagiados pela energia do público que lotou os arredores do viaduto, conseguiram traduzir, num único show, a união e a alegria experimentadas durante os meses de produção do projeto.

Amor à cultura Hip Hop, amizade, alegria, satisfação, sensação de dever cumprido e diversas outras emoções compartilhadas ao mesmo tempo e no mesmo palco. A cada música apresentada o público vibrava e respondia à altura, cantando em coro o refrão e boa parte de todas as letras do disco.

Nem mesmo a escuridão que pairava no viaduto no início da noite, e que fez lembrar as primeiras edições de Duelo – quando os obstáculos estruturais eram maiores que as alegrias –, foi capaz de estragar a festa. Depois de pouco mais de uma hora no escuro, uma competente equipe da CEMIG (Companhia Energética de Minas Gerais) compareceu ao viaduto, solucionou o problema e houve luz novamente.

Mesmo durante o blackout e nas horas que se seguiram, dançarinos e dançarinas do Hip Hop abrilhantavam ainda mais a festa. Eles não paravam por sequer um minuto. Um misto de talento, técnica, sentimento e energia que há quatro anos fazem das noites de sexta-feira no centro de Belo Horizonte ainda mais especiais.

Ao final do show, quando os 15 mestres de cerimônias do projeto “O Som que Vem das Ruas” cantaram a faixa homônima e as pilastras do viaduto quase vieram abaixo, alguns MCs que também passaram pelo Duelo nos últimos anos foram convidados a subir ao palco e dividir o microfone com aqueles que já haviam se apresentado. E a noite terminou assim, com uma emocionante sessão de versos improvisados, seguida de outra calorosa roda de danças urbanas.

E dentre muitas, uma impressão ficou: aquela noite nunca deverá ser esquecida!

Abaixo, confira um vídeo da festa. Os créditos vão para o Blog do Parks.

Duelo de MCs 4 anos

Um comentário:

Aninha Nunes . disse...

foi muuuuuuuito bom!
é bom saber que nossa cultura tá crescendo cada vez mais . s2